Metáforas terapêuticas

No dia a dia, na construção do diálogo terapêutico, é crucial o uso de pontuações - ditados, tiradas, piadas, "causos", cantar até.

Há muito mais que interpretações no fazer psicoterapêutico: montagem do espaço, acolhimento de afetos e sentimentos, desconstrução-construção da história, manejo da transferência. No dia a dia, na construção do diálogo terapêutico, é crucial o uso de pontuações — ditados, tiradas, piadas, “causos”, cantar até. Enfim, metaforizar.
Metáforas para interpolar resistências e abrir o campo de trabalho do psiquismo.

Deitado no divã, diante de uma esclarecedora descoberta, o paciente lastimou:

– Por que não descobri antes?

O analista rematou:

– Conheci um pescador que, ao pegar um peixe de 5 quilos, exclamou: “Por que não peguei um de 8?”

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Posts Relacionados:

Maio da luta antimanicomial

Em 18 de maio de 1989, na cidade de Santos, o poder municipal interveio na Casa de Saúde Anchieta, um hospital psiquiátrico que reunia os caracteres nocivos contra os quais o movimento se propunha combater. Isso tudo ocorreu há 33 anos, e lá estava eu.

Leia Mais

Pilates

Os exercícios de Joseph Pilates começaram a ser reconhecidos como técnica quando nenhum dos internos do campo de treinamento onde ele era enfermeiro durante a primeira guerra mundial sucumbiu a uma epidemia de gripe que matou milhares de pessoas em outros campos da Inglaterra, em 1918.

Leia Mais