CUIDAR DE SI

Imprimir

PLENITUDE NO ENVELHECER

1/7/2009

“Liberado de todos os desejos físicos, livre de todas as ambições políticas a que agora renunciou, tendo adquirido toda a experiência possível, o idoso será soberano de si mesmo e pode satisfazer-se inteiramente consigo.”1
Há, nas últimas décadas, uma proliferação de programas, privilégios e tratamentos para o idoso prolongar, de forma satisfatória, a sua vida. Aceitar desafios, romper com condicionamentos do tipo ‘o seu corpo não suporta exercícios mais radicais’, ou ‘a sua sexualidade pode ser auxiliada com uso de medicamentos’ e, portanto, que a sua vida sexual pode ser normal e quase igual a de um adulto de meia idade.
Temos diante desta política uma ampla adesão do Estado, que criou espaços públicos para a prática de um coletivo da terceira idade com academias com e programas de exercícios especiais para a essa fase da vida. Até no turismo temos uma farta oferta de roteiros com significativos descontos para o grupo Terceira Idade. Na medicina temos um revolucionário programa de prevenção a doenças que recomenda a cada 06 meses uma bateria de exames que visam detectar algum indício de doença. Há uma idéia de que a velhice não precisa se tornar sinônimo de doença, depressão, vazio existencial e que, sim, podemos resgatar e até descobrir novos desejos e obter uma qualidade nova de existência que se proclama: Terceira Idade.
O problema é que diante deste entorno cultural, algo ideológico sobre a idade madura, o envelhecer em si foi esquecido e excluído.“O idoso é, portanto, aquele que se apraz consigo, e a velhice, quando bem preparada por uma longa prática de si, é o ponto em que o eu, como diz Sêneca, finalmente atingiu a si mesmo, reencontrou-se, e em que se tem para consigo uma relação acabada e completa, de domínio e de satisfação ao mesmo tempo.”2
Onde está a subjetividade deste “eu” do idoso nestas políticas da Terceira Idade? O que ele pensa e apreendeu sobre o viver e que neste momento pleno da sua vida pode compartilhar com mundo? E como no seu entorno se cria espaço para uma escuta de suas novas e verdadeiras descobertas sobre a vida nesta etapa do envelhecimento? Como a velhice pode ser percebida como uma meta, um ponto máximo a se alcançar na existência, já que neste estado de renúncia e descolamento das paixões ou apegos emergem novos panoramas, novos olhares e vivências? Por que nos estudos, inclusive psicológicos, debatemos tanto sobre a infância, adolescência, vida adulta e de, alguma forma, não damos tanta ênfase ao aprofundamento do conhecimento da dinâmica do que ocorre nesta fase do envelhecimento?
Há um sutil encobrimento e uma pouca valorização do que o idoso sabe, descobre e, portanto, pode revelar aos outros. Como é olhar e perceber a vida de um lugar privilegiado de renúncias a desejos, devaneios, status e, portanto, um lugar não de resignação ou em que a vida definha, mas sim de um lugar potente deste viver envelhecendo sobre o qual pouco sabemos, ou melhor, não enxergamos e nem ouvimos.

Em muitas culturas, principalmente na grega e romana e, talvez nas orientais, o idoso tem um lugar privilegiado de guardião da sabedoria que toda a comunidade ao seu redor absorve, respeita e escuta. Há um lugar onde o Velho fala além do presente, e pode partilhar o que poderia ser o futuro de um viver melhor. Não há, portanto, uma nostalgia implícita, um saudosismo superficial, mas sim, um lugar visionário para constituir novas idéias de uma vida no futuro. Este serviço era prestado de muitas formas nestas culturas e os jovens e adultos tinham o privilégio de poder escutar e atentar-se sobre estes ensinamentos e prosseguir com mais consistência o seu percurso.

“No fundo, é preciso, que a cada momento, mesmo sendo jovens, mesmo na idade adulta, mesmo se estivermos ainda em plena atividade, tenhamos, para com tudo que fazemos e somos, a atitude de quem já tivesse chegado à velhice e completado sua vida.”3

Já que na Velhice estamos mais “perto” da morte, há neste estágio uma oportunidade de sabermos mais sobre uma existência mais significativa, pois esta proximidade com o morrer nos trás outro valor sobre o viver e esta transição necessária, este conhecimento singular que só o Idoso pode nos revelar pode definir em muito um futuro melhor , uma vida por vir.

Notas:
1- Texto de Michel Foucault, retirado de uma aula ministrada em 20/01/1982 sobre o privilégio da velhice no livro "A Hermenêutica do Sujeito", ed. Martins Fontes.
2- Idem.
3- Idem.
 
Colaboração: Safira Lyra

COMENTÁRIOS:(7)

  • 22/9/2009 23:06:30
    Nome:WILSON
    Comentário:Um tema atual, bem escrito.

  • 28/1/2010 22:35:42
    Nome:LEILYANE
    Comentário:Gostei da forma como essa temática, tão delicada, foi abordada.

  • 10/9/2013 09:54:44
    Nome:245JWWYNWD
    Site / Blog://www.facebook.com/profile.php?id=100003443517462
    Comentário:You need to fix the dress because its enabeld for babies.I don't know if it was my game but my sim got recently a baby girl and she came out wired looking and I went trough master controller to change the outfit and it came out that the dress was enabeld for babies :(

  • 11/9/2013 08:19:57
    Nome:Q3OHK6F2Y
    Site / Blog://www.facebook.com/profile.php?id=100003443695487
    Comentário:Deixe seu comente1rio Pode usar as seinugtes tags HTML:

    Notifique-me dos comente1rios seinugtes por email. Notifique-me de novos posts por email. //tkzdgw.com [url=//xolupy.com]xolupy[/url] [link=//zbdorooueg.com]zbdorooueg[/link]

  • 11/9/2013 11:46:43
    Nome:XLFOCKDKW
    Site / Blog:
    //www.facebook.com/profile.php?id=100003443396093
    Comentário:Jose9 Cadis dos Santos escreveu: "//uhserczd.com">douemcnt.write('24 de setembro de 2009 as 11:40'); Amigos, e9 deprimente sentir-se impotente por ne3o ter a quem recorrer. todos os anos tenho declarado pela net no me1ximo em meados do prazo estabelecido e sempre sou dos faltimos a receber restituie7e3o. se fosse milhf5es justificaria a desconfiane7a, mas a me9dia e9 de 350,00 de restituie7e3o. sere1 que algue9m tem uma resposta e9tica, justa e convincente para isso? sandra huida escreveu: "//uhserczd.com">douemcnt.write('12 de agosto de 2009 as 13:23'); se vou receber minha restituie7ao agora dia 17 isso je1 consta na consulta da receita ou somente no dia 17? Gizelia Gone7alves de Souza Lopes escreveu: "//uhserczd.com">douemcnt.write('23 de julho de 2009 as 21:12'); gostaria de saber se posso dar entrada na restituie7e3o do imposto de renda e quais se1o as datas para recebimento das parcelas . jose carlos escreveu: "//uhserczd.com">douemcnt.write('22 de julho de 2009 as 18:03'); Gostei do site , poren esta muito monotono ainda tem , com muitas barreiras para datas pessoas en geral o publico idoso etc.bem este e apenas um dos erro entre os demas marcelo escreveu: "//uhserczd.com">douemcnt.write('3 de julho de 2009 as 13:34'); muito bom pessoas como voe7es so tem a ganhar nos ajudando com essas infomae7oes Notedcias 14 de fevereiro de 2013 11 de fevereiro de 2013 29 de janeiro de 2013 10 de janeiro de 2013 9 de janeiro de 2013 9 de janeiro de 2013 8 de janeiro de 2013 8 de janeiro de 2013 8 de janeiro de 2013 28 de dezembro de 2012 daltimas Notedcias Mais Comentados 5 de junho de 2007 24 de mare7o de 2011 7 de mare7o de 2007 8 de fevereiro de 2010 30 de maio de 2010

  • 11/9/2013 16:26:46
    Nome:BMXOA9JI5KLX
    Site / Blog://www.facebook.com/profile.php?id=100003443548297
    Comentário:That's really "//uxqpbxlp.com">thninikg of the highest order

  • 12/9/2013 00:08:41
    Nome:RYKSTB88I4B
    Site / Blog://www.facebook.com/profile.php?id=100003443487011
    Comentário:Thanks for writing such an eatns-o-understayd article on this topic. //qinvsdyigv.com [url=//ecxwmew.com]ecxwmew[/url] [link=//lguaalroou.com]lguaalroou[/link]

Envie seu comentário

voltar

Irmãs Ross...Uma relíquia
Fantásticas, famosas na época.

.

Psicotramas

16/08 - Lançamento do livro Crônica de uma Ilha Vaga
Núcleos de Formação Permanente no CEP

Psicorama © - Todos os Direitos Reservados
psicorama@psicorama.com.br

MFSete